Institucional

Piloto de Pecuária Sustentável encerra primeiro ciclo de ações em Oriximiná.

Whatsapp

Em meio a um “Dia de Campo”, atividade realizada para apresentação de resultados das intervenções que visam as melhorias no manejo das fazendas para aumentar a produtividade, recuperação das áreas degradadas, conservação da floresta e os cursos de água, observando o bem-estar dos funcionários e dos animais, o Projeto Pecuária Sustentável na Prática encerrou no sábado, 27, o primeiro ciclo de ações propostas para os 14 pecuaristas que integram o projeto piloto em Oriximiná, no Oeste Paraense. A iniciativa conta com visitas técnicas, orientações sobre as boas práticas de manejo, monitoramento das propriedades por meio do uso da ferramenta ODK Colect, auxiliando na coleta dos dados, geoprocessamento para análise, representação dos resultados e registro dos indicadores de produção, situação ambiental e social. 

O projeto iniciado em 2018 implantou em Oriximiná uma nova forma de trabalhar a pecuária, entre diagnósticos, intercâmbios, palestras e visitas técnicas as mudanças de hábitos dos produtores contribuíram para a intensificações de melhorias na propriedade, entendimento da cerca elétrica e manejo da pastagem. “Hoje a gente não vê nenhum produtor derrubando árvores, houve a conscientização que boi não tem que beber água em igarapé e são técnicas que faziam parte da cultura deles e passado esse primeiro momento a gente começou a levantar números e não só ver a parte humana da coisa como a parte econômica”, frisou Denis Tostes, consultor da Viaverde que acompanha todo andamento do Projeto. 

Além das ações de consultoria para os pecuaristas de Oriximiná, o projeto também proporciona conhecimento cientifico aos estudantes da Escola de Ensino Tecnológico do Estado do Pará (EETEPA) que acompanham as palestras e a apresentação de resultados. “A teoria vista em sala de aula é complementada em campo aprendendo na pratica a realidade do produtor, porque isso será o futuro profissional deles, e o Dia de Campo oportuniza essa troca de experiência entre os produtores, consultores e estudantes sobre como é a estrutura de uma fazenda, sua forma de manejo e isso é fundamental” disse a professora de zootecnia da EETEPA campus Oriximiná – Patrícia Gadelha. 

Luiz Sousa Junior está entre os 14 produtores que aderiram ao Pecuária Sustentável em Oriximiná, para ele, acompanhar os avanços do projeto renova a esperança do setor produtivo local. “Com a Introdução dessa nova tecnologia nós conseguimos vislumbrar um lucro substancial na nossa propriedade e a gente consegue planejar ações que antes não conseguia conceber. Hoje a nossa atividade já dá um lucro e a gente só pode agradecer a todos os parceiros e parafraseando Armstrong aqui é um pequeno passo para um fazendeiro, mas um grande salto para a pecuária de Oriximiná”, complementou o pecuarista. 

Finalizado o primeiro ciclo o próximo passo é planejar as ações para dar início a nova etapa do Projeto em Oriximiná. “No próximo ciclo a gente espera evoluir para o restante da fazenda as melhorias de manejo de pastagem e participar mais da parte gerencial da fazendo, as pessoas entenderam que a fazenda é um negócio e que decisões pautadas em números e indicadores reais podem fazer a diferença entre continuar ou não na atividade”, finalizou Tostes. 

O Projeto Pecuária Sustentável na Prática é uma iniciativa do Programa Territórios Sustentáveis, por meio da Equipe de Conservação da Amazônia, com apoio financeiro da Mineração Rio do Norte (MRN), Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (Usaid) e Associação da Floresta Tropical da Suécia (Regnskoos Foreningen). 

Quer saber mais sobre o Programa Territórios Sustentáveis acesse nosso site www.territoriossustentaveis.org.br, as nossas redes sociais ou baixe nosso APP. 

Por Martha Costa.